Plantas Medicinais

As plantas medicinais compradas nas ervanárias, mercados biológicos ou cultivadas na nossa “horta”, previnem algumas doenças, aromatizam o ambiente e aquecem-nos a alma.

Compradas já embaladas, basta seguir as indicações. Cultivadas por nós, ao utilizá-las com fins terapêuticos (uma vez que também produzem um bonito efeito como ornamentais) obrigam-nos a conhecer de antemão que partes aproveitar e como as preparar.

No que toca ao cultivo “caseiro”, deve restringir-se às espécies mais conhecidas, sem qualquer tipo de contra-indicação. Tenha atenção, contudo, já que algumas, em demasia, são “venenosas” para a saúde. Vela a pena informar-se bem, e hoje o que não falta é muita e boa informação sobre o tema.

Plantas Medicinais

Para que possa tirar todo o proveito, damos-lhe os princípios de cultivo, preparação e ainda sobre algumas aplicações para um inverno com mais saúde.

SUCESSO NO CULTIVO

Precisam de sol, terra adequada, água e ar livre. Podem crescer em pequenos canteiros no jardim, em floreira e vasos na varanda ou até no parapeito da janela. Algumas plantas aromáticas e medicinai tem aspecto delicada, podendo usá-las com outras plantas ornamentais para um efeito decorativo surpreendente.

Plantação e Manutenção

  • Em recipiente, utiliza-se uma mistura de terra leve, a ser mudada todos os anos
  • Quando se misturam aromáticas no mesmo recipiente é preciso ter atenção, pois podem não ser compatíveis
  • Precisam de algumas horas de sol diário
  • Devem ser mondadas (retirar as ervas daninhas) com frequência
  • A rega deve ser de acordo com necessidades de cada espécie
  • O cultivo, por sementeira ou por estacaria, é sempre fácil porque a maioria das aromáticas propaga-se bem
  • Podem ser cortadas para utilização em verde, sendo que os cortes funcionam como podas e voltar a rebentar com mais força
  • São bastante resistentes a doenças e pragas em geral. Caso seja necessário tratamento, os produtos fitossanitários a aplicar devem ser biológicos

PREPARAÇÃO

Em grande escala, os princípios activos medicinais são extraídos de diferentes formas, como extractos, óleos, tinturas, em laboratórios específicos e com conhecimentos científicos. No entanto, podemos tirar proveito dos princípios activos das plantas de forma muito mais simples e ao alcance de todos. As infusões, decorações e macerações são de preparação simples, eficazes e agradáveis, e podem, preparar-se em poucos minutos.

Infusão

Sem dúvida, a forma de utilização mais comum. A infusão serve para tomar (chá), para fazer gargarejos ou para lavar a pele quando esta acusa problemas de distintas naturezas.

Pode fazer-se de duas formas: deixar ferver bem a água e de imediato deitá-la no recipiente (bule) onde se encontram as plantas, muito bem lavadas, tapar e deixar repousar alguns minutos: ou deixar que a temperatura da água baixe um pouco, esperar dois ou três minutos, e depois seguir o mesmo processo. A infusão de menta ou cidreira deve ser preparada desta última forma.

Decoração

Ferve-se as plantas durante alguns minutos em água numa caçarola de barro ou inox e coberta com tampa. De uma forma geral, as raízes e as cascas devem cozer mais tempo que as folhas e flores. As decorações são tomadas como chá ou para uso externo.

Maceração

Pode utilizar-se várias líquidos frios, como água, vinho, óleos ou álcool. As plantas ficam de molho durante algum tempo, de acordo com as características de cada uma para dela extrair os princípios activos, e também de acordo com o fim a que se destina. Use um recipiente de vidro para a maceração e esprema bem as plantas.

TRATAMENTOS SIMPLES E COM BONS RESULTADOS

A fitoterapia é uma terapia natural assente nos princípios activos encontrados nas plantas e é utilizada para a prevenção e ajuda no tratamento de várias doenças e sintomas.

Inalações com Vapor

Deite numa bacia um punhado de folhas (eucalipto ou tomilho) ou algumas gotas de óleo essencial e deite água a fervente por cima. Cubra a cabeça com uma toalha e faça inalações durante 5 a 10 minutos, 3 vezes por dia.

As inalações ajudam a fluidificar as segregações dos brónquios, facilitando a expectoração, e são particularmente eficazes no tratamento de problemas respiratórios originados por gripes e constipações. Pode mesmo ferver eucalipto e pinheiro e juntar à água de um banho quente.

Banho Relaxante ou Revitalizante

Algumas plantas tem um poder espantoso quando utilizadas num banho, seja para relaxar ou para tonificar e lutar contra a fadiga. Estes banhos são particularmente eficazes no combate à fadiga, para tonificar e no alívio das tensões do dia-a-dia.

O melhor método é fazer uma decoração forte e juntar à água do banho. O alecrim é óptimo para revitalizar, já a alfazema ajuda a relaxar.

Purificar e Perfumar o Ar

Muitas destas plantas possuem propriedades antissépticas, antiviróticoas e antibacterianas (pinheiro, eucalipto, alfazema, alecrim, tomilho…) podendo ser eficazmente utilizadas como purificadoras do ar.

Basta deixa-las ferver e libertar o vapor pela casa. Caso se pretenda um melhor efeito, coloca-se esa água no local que se pretende purificar, como no quarto de um bebé que respira mal devido a uma constipação ou bronquite. Consegue-se o mesmo resultado usando bons óleos essenciais, prontos a utilizar.

Atenção: As plantas nunca devem substituir os medicamentos passados pelo médico, e para tratamentos específicos deve sempre consultar-se um profissional de saúde.

Partilhar